domingo, 16 de outubro de 2011

O Poder de Deus no Ministério de John Wesley*


                                                                                          Wesley L. Duewel

                                                                                                                                                                                                    
           John Wesley (1703-91), o evangelista do coração ardente, é alguém cujo ministério foi repetidamente caracterizado pelo poder do Espírito Santo. A história da sua conversão é bem conhecida. O ambiente piedoso do seu lar na primeira infância, sua intenção através da juventude no sentido de disciplinar metodicamente o seu corpo para uma vida santa, sua promoção no Clube dos Santos em Oxford, sua experiência missionária de dois anos na América do Norte e sua profunda piedade, mas falta de certeza da salvação — são freqüentemente citados.
   
      A seguir veio o seu novo nascimento, transformador de vida, em 24 de maio de 1738, quando este ministro profundamente  dedicado encontrou Cristo durante a leitura de uma passagem de Martinho Lutero. Wesley contou que seu coração sentiu-se "estranhamente aquecido", e a partir desse dia ele se tornou o proclamador do glorioso testemunho do Espírito na salvação. Qual foi o segredo do seu prodigioso ministério a partir desse dia? Historiadores seculares respeitados disseram que através do ministério de John Wesley, seus colaboradores e convertidos, assim como o do grande despertamento resultante em toda a Inglaterra, a nação foi salva do banho de sangue que caracterizara a Revolução Francesa, iniciada dois anos antes da morte de Wesley. Robert Southey acrescentou que Wesley fora "a mente de maior influência" do seu século, cuja vida influenciaria a civilização durante "séculos ou talvez milênios", caso a raça humana durasse tanto! Um nobre inglês, passando por um povoado em Cornwall, na Inglaterra, depois de procurar em vão um lugar onde comprar bebida alcoólica, perguntou a um camponês: "Como é que eu não posso comprar um copo de bebida nesta triste aldeia?". O velho, reconhecendo a posição do estrangeiro, tirou respeitosamente o chapéu e curvou-se, dizendo: "Senhor, há cerca de cem anos um homem chamado John Wesley passou por aqui". O camponês então virou-se e foi embora.Durante 53 anos de um ministério incansável, Wesley chamou a si mesmo de "homem de um livro só" — a Bíblia. Ele escreveu, todavia, mais de 200 livros, editou uma revista, compilou dicionários em quatro línguas — tudo escrito a mão. Ele percorreu a Inglaterra a cavalo, num total de 250.000 milhas.

       Durante anos, fez uma média de 20 milhas diárias e muitas vezes andava 50 a 60 e até mais milhas por dia, parando para pregar ao longo do caminho. Ele pregou 40.000 sermões — raramente menos que dois por dia e às vezes sete, oito ou até mais.

     Aos 83 anos queixou-se de que não podia ler nem escrever mais de 15 horas por dia sem que os olhos doessem. Lamentou não poder pregar mais que duas vezes por dia, e confessou sua crescente tendência de permanecer na cama até as 5.30 da manhã. Aos 86 continuava levantando-se nessa hora para orar.

     Qual o segredo da sua tremenda energia ou, mais ainda, o segredo do selo continuado de Deus sobre o seu ministério? As anotações da sua agenda nos dias 3 e 15 de outubro de 1738 evidenciam os seus anseios por uma experiência mais profunda. Os historiadores apontam para uma ocasião, seis meses depois do seu novo nascimento. Ouçam as palavras dele, escritas no diário: "Segunda-feira, 1º de janeiro de 1739. Os srs. Hall, Kinchin, Ingham, Whitefield, Hutchins e meu irmão Charles estiveram presentes à nossa festa de confraternização em Fetter-lane, com cerca de 60 de nossos irmãos. Às três da manhã aproximadamente, enquanto continuávamos em oração, o poder de Deus veio poderosamente sobre nós, a ponto de muitos clamarem por júbilo e outros tantos caírem no chão.  Tão logo nos recobramos um pouco desse temor e surpresa com a presença de Sua majestade,  falamos todos juntos: 'Te louvamos, ó Deus, reconhecemos que Tu és o Senhor'".O relato nos faz lembrar, de certo modo, da experiência dos apóstolos em Atos 4:23-31. O derramamento do Espírito sobre essa reunião das várias sociedades metodistas parece ter sido um ponto crítico no ministério de Wesley. A partir de então ele pregou com extraordinária unção e poder, e essa pregação resultou em poderosa convicção de pecado no coração das multidões de pessoas.

     Os sermões impressos de Wesley não contêm ilustrações, que são muitas vezes usadas por Deus hoje para tocar o coração das pessoas. Nada em suas mensagens parece despertar emoções. Quando as lemos hoje, podemos perguntar-nos por que eram tão eficazes. Todavia, Deus fez uso delas para levar milhares ao Senhor. Não era a palavra, mas o poder de Deus na palavra.

*Wesley, Duewel, Em Chamas para Deus.: http://pt.scribd.com/doc/23222137/Wesley-L-Duewel-Em-Chamas-para-Deus

                                                               

                                                                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário